Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

 

 

notícia Público

"A antiga rua dos armazéns dos tecidos está por conta de uma nova geração

28.12.2008, João Pedro Barros

A artéria está a caminho de se tornar na Rua da Galeria de Paris, parte dois. Já lá está o Plano B, e anunciam-se mais bares. Pelo meio, também surgem novos conceitos de comércio

As ruas, tal como as cidades, são organismos vivos, em constante mutação. A Rua de Cândido dos Reis é um bom exemplo disso: foi aberta nos primeiros anos do século XX, e desde essa época que há registo de armazéns de tecidos na artéria. Porém, a actividade entrou em crise acentuada na década de 90, e dos vários armazéns que aí existiam sobram apenas dois. "Quem se deslocava a esta rua vinha especificamente para comprar tecido a metro. Agora, há jovens a procurar novos negócios e a investir", admite José Alberto Ribeiro, um dos sócios da Camões & Moreira, no ramo têxtil desde 1947. Na Cândido dos Reis, vive-se um período de transição: há uma nova geração a tomar o controlo da actividade comercial, com bares e lojas de cariz urbano e cosmopolita. A partir das 18h00, este arruamento já não é um deserto.
O estabelecimento "âncora" desta nova vida é o Plano B, um projecto multidisciplinar que é bar, discoteca, sala de exposições, projecções e concertos. Aberto ao público em Dezembro de 2006, o Plano B foi pioneiro e acabou, depois, por beneficiar do movimento nocturno criado na zona envolvente, desde a Rua de José Falcão até à vizinha Galeria de Paris, onde há a maior concentração de bares. Mas a Rua de Cândido dos Reis está a caminho de ser uma séria competidora: nas próximas semanas, abre um novo bar, no belo edifício com influências de Arte Nova, no número 75. O novo projecto vai ter como referência a Tendinha dos Clérigos, ou seja, o rock vai imperar na pista de dança, situada na cave. E ainda ouvimos falar de pelo menos mais um bar, a avançar em breve.
Mas voltemos ao Plano B. O espaço, gerido pelos arquitectos Bernardo Fonseca e Filipe Teixeira e pelo artista plástico e músico João Carlos, nasceu na sequência de festas privadas e concertos organizados no antigo armazém abandonado. O álcool e a cafetaria, aberta durante a tarde, compensam o investimento na agenda artística (que pode ser vista emwww.planobporto.com). De quinta-feira a sábado, as duas salas da cave são das mais concorridas da cidade para dar um pé de dança. Os DJ são habitualmente de topo, e já por lá passaram o francês Gringo da Parada e Reuben Wu, membro dos Ladytron. O consumo mínimo ronda os 5/7 euros.
O novo cosmopolitismo da rua não se fica pela boémia. Tendo como sócios os proprietários do Plano B, a brasileira Flavia Brunetti, consultora de moda, lançou a Mezzanine, uma concept store com 250 metros quadrados de roupa de jovens criadores, marcas exclusivas em Portugal e peças vintage. Para além disso, também há mobiliário (tudo o que está na loja está à venda), objectos de design e pequenos adereços. Na mezzanine que dá o nome ao espaço está a cabeleireira Carla Neiva.
Alguns metros depois, encontra-
-se a Take Me, um paraíso kitsch e retro. Um quadro do "menino da lágrima", colocado atrás do balcão, quase dispensa mais apresentações: entrar aqui é como viajar no tempo (ou explorar o sótão dos avós) e resgatar aquilo que agora pode ser cool (um tupperware dos anos 70 ou um aparador de madeira dos anos 60, por exemplo). Papel de parede, fotografias e artesanato urbano são mais algumas das propostas. A galeria e a pequena loja da cooperativa cultural Gesto também são locais de passagem recomendada. 
O lado tradicional
Mas também há lojas que resistem à passagem do tempo. Podemos referir, no cruzamento com a Rua das Carmelitas, os Armazéns da Capela, também chamados de A Pompadour. É um estabelecimento centenário, com um belo pára-sol de ferro e vidro. Os labirínticos Armazéns Marques Soares, a caminho dos 50 anos, têm uma entrada em Cândido dos Reis. E podemos ainda falar da Biblioteca Musical, uma loja especializada em partituras, especialmente de música clássica. A casa foi fundada em 1927, e está na rua há mais de 50 anos, com azulejos a representar Beethoven e Wagner a ladear a porta de entrada.
Mas talvez o melhor exemplo de tradicionalismo seja o Club Portuense, uma associação de carácter social e recreativo fundada em 1857, por aristocratas e burgueses. O seu carácter elitista mantém-se, e foi visível na recepção à reportagem do PÚBLICO. O porteiro de serviço indicou-nos que deveríamos "endereçar uma carta à direcção" para quaisquer informações e, em jeito de aviso, frisou que as calças de ganga e as sapatilhas eram proibidas. Não enviámos uma carta, mas sim um e-mail, inquirindo sobre quais as regras de admissão. Ficámos sem reposta, mas em clubportuense.com é possível fazer uma visita virtual aos luxuosos interiores. Já o imponente exterior está à vista de todos: o Club Portuense é um dos proprietários do Palácio do Conde de Vizela, da autoria do arquitecto Marques da Silva, e que preenche todo o quarteirão leste das Carmelitas, desde 1920.
Falta apenas recordar a figura trágica de Cândido dos Reis: o almirante republicano suicidou-se na madrugada de 5 de Outubro de 1910, pensando que a revolução tinha falhado. Na rua a que deu o nome, vive-se agora uma pequena revolução, mas espera-se que o seu final seja feliz".


tags:

publicado por JCM às 00:39 | link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



SOBRE CIDADES, CIDADANIA, O FUTURO E AVEIRO. UM BLOGUE EDITADO POR JOSÉ CARLOS MOTA
GRUPO FB 'PENSAR O FUTURO - AVEIRO 2020'
2013-01-04_2204.png
ADESÃO À MAILING-LIST 'PENSAR O FUTURO DE AVEIRO'

GRUPO 'PENSAR O FUTURO DE AVEIRO'
AUTOR
E-mail Gmail
Facebook1
Facebook2
Twitter
Linkedin
Google +
QUORA
JCM Works
Slideshare1
Slideshare2
Academia.Edu
links
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
arquivos

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008