Terça-feira, 6 de Janeiro de 2009

O estudo abaixo referenciado conclui que:

  • “o que uma pessoa sente sobre a sua vizinhança é baseado numa combinação entre a sua personalidade, características e percepções e o modo como interage com o espaço físico e com as pessoas que aí vivem”;
  •  “as pessoas identificam-se cada vez mais as suas vizinhanças como fonte de conforto e de ligação, sobretudo num mundo cada vez mais complexo”;
  • “a identidade é constituída por diferentes componentes”… e “a construção da identidade relacionada com o sentido de pertença (eg. novos valores e interesses) não significa um perda de outras componentes da identidade”;
  • “a construção de uma identidade inclusiva significa ajudar as pessoas a mudar a percepção da sua identidade baseada em elementos rígidos para uma compreensão de quais são os valores, os espaços e as actividades que partilham”
  • “as pessoas sentem necessidade de reforçar o seu sentido de pertença e estão disponíveis para mudar os elementos flexíveis da sua identidade mais facilmente do que no passado, desde que haja oportunidades”
  • “a construção do sentido de pertença tem a ver com atenção aos: novos residentes que anseiam integrar-se; aos residentes que se sentem marginalizados e que têm que ser apoiados nessa mudança, e aos residentes existentes que não sentem orgulho na sua cidade/vizinhança.

(fonte

As conclusões do estudo suscitam-me dois comentários. O primeiro é sobre a importância de um adequado planeamento dos espaços colectivos da cidade (as praças, as ruas, os espaços de encontro, equipamentos culturais,...), pelo papel facilitador e potenciador da interacção social.  O segundo é sobre a necessidade de um cuidado  planeamento das actividades de interacção social (programação cultural, comemorações, eventos...). Isto implica repensar a forma como definimos a actividade social e cultural da cidade, como mobilizamos os diferentes membros da comunidade na sua concepção, produção e consumo e como organizamos os  diferentes espaços físicos da cidade. Em síntese, como utilizamos esses "ingredientes" como factor de reforço da "identidade e do sentido de pertença". JCM

 



publicado por JCM às 23:21 | link do post | comentar | favorito

SOBRE CIDADES, CIDADANIA, O FUTURO E AVEIRO. UM BLOGUE EDITADO POR JOSÉ CARLOS MOTA
GRUPO FB 'PENSAR O FUTURO - AVEIRO 2020'
2013-01-04_2204.png
ADESÃO À MAILING-LIST 'PENSAR O FUTURO DE AVEIRO'

GRUPO 'PENSAR O FUTURO DE AVEIRO'
AUTOR
E-mail Gmail
Facebook1
Facebook2
Twitter
Linkedin
Google +
QUORA
JCM Works
Slideshare1
Slideshare2
Academia.Edu
links
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
arquivos

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008