Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

A autarquia pretende intervir no bairro do Alboi, financiado por um programa nacional da política de cidades – as Parcerias para a Regeneração Urbana - a PRU do Parque da Sustentabilidade, construindo uma via que vai rasgar o Largo Conselheiro Queirós ao meio e desviar para dentro do bairro parte do trânsito de atravessamento que hoje passa na Rua Magalhães Serrão (que divide o Alboi da Baixa de St. António).

Com esta proposta vamos perder um jardim (Largo Conselheiro Queirós) para 'ganhar' dois 'canteiros grandes' com uma via rodoviária no meio, ainda que com pavimento cuidado e elevado. Acontece que esta proposta irá trazer para o coração do bairro o trânsito de atravessamento que hoje passa ao largo do bairro, com os riscos que isso poderá trazer para a segurança e tranquilidade de quem procura o jardim!

Para além disso, esta intervenção não estava prevista na candidatura aprovada pelo Programa MaisCentro (http://www.maiscentro.qren.pt/) e entra em contradição com os princípios que o projecto defende (ver texto do PdS no blogue http://parquedasustentabilidade.blogspot.com/).

 

Vejam três exemplos:

 

Exemplo 1 - O ‘PdS promove a qualificação de uma significativa mancha verde da cidade, articulando espaços de forma a ganharem escala e dimensão’.  

Acontece que a proposta rompe com a escala de bairro, que hoje existe, com o seu carácter intimista, e divide em dois o jardim existente, reduzindo a dimensão contínua do espaço verde! É pois difícil conceber a intervenção como ‘qualificação da área verde existente’.

 

Exemplo 2 -  ‘Pretende-se requalificar cinco áreas de excelência urbana (Bairro do Alboi é uma delas) com o objectivo de constituir uma área que sirva de modelo a ser transposto para outras acções de requalificação, nomeadamente ambiental, social ou económica’.

Surge a dúvida. O modelo de futuro de requalificação urbana e ambiental em Aveiro será privilegiar o trânsito automóvel em zonas residenciais, com penalização da mobilidade pedonal?

 

Exemplo 3 -  ‘A requalificação e revitalização da área é uma ferramenta fundamental para promover a sustentabilidade e atractividade urbana’.

Não se percebe como é que a uma nova via rodoviária que coloca trânsito de atravessamento numa zona residencial é um exemplo de sustentabilidade ou contribui para uma maior atractividade do espaço?



publicado por JCM às 15:30 | link do post | comentar | favorito

SOBRE CIDADES, CIDADANIA, O FUTURO E AVEIRO. UM BLOGUE EDITADO POR JOSÉ CARLOS MOTA
GRUPO FB 'PENSAR O FUTURO - AVEIRO 2020'
2013-01-04_2204.png
ADESÃO À MAILING-LIST 'PENSAR O FUTURO DE AVEIRO'

GRUPO 'PENSAR O FUTURO DE AVEIRO'
AUTOR
E-mail Gmail
Facebook1
Facebook2
Twitter
Linkedin
Google +
QUORA
JCM Works
Slideshare1
Slideshare2
Academia.Edu
links
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
arquivos

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008