Quinta-feira, 15 de Novembro de 2012

ADERAV DEMARCA-SE DE GRANDE PARTE DOS PROJETOS DO PARQUE DA SUSTENTABILIDADE

Aveiro 2012-11-15 08:35:08

http://www.terranova.pt/index.php?idNoticia=19875

Parceira da Câmara de Aveiro no Projeto Parque da Sustentabilidade, para o qual propôs o restauro das igrejas de Santo António e São Francisco, a ADERAV vem agora a público assumir a crítica a grande parte das intervenções feitas no âmbito do projeto. Mesmo admitindo que o resultado final possa ser menos gravoso, sublinha que o processo tem sido marcado por um “estado de desgraça”.

A Associação para o Estudo e Defesa do Património Natural e Cultural da Região de Aveiro interroga-se sobre os caminhos para onde caminha a sustentabilidade do Parque Infante D. Pedro. Diz que tem estado atenta ao que se está a passar com os espaços verdes da cidade de Aveiro e teme que depois da retirada do verde do Bairro do Alboi, o projeto siga com a “decadência do Parque Infante D. Pedro”.

A crítica aborda a demolição do ringue do parque como “a gota de água” e sai em defesa de um espaço que a pretexto da ponte pedonal poderá destruir as ligações da população à cidade. “No final não haverá ponte que ligue os aveirenses a esta autarquia que insiste em delapidar património”, salienta a ADERAV em nota divulgada na última noite.

Para a associação é curioso que o “processo de degradação” esteja rotulado com a palavra “sustentabilidade” quando “os espaços verdes desta cidade atravessam um período cinzento”.

“Os meios para atingir os fins, que se vislumbram distantes, são lamentavelmente desastrosos, como se passassem elefantes por uma loja de porcelanas e sem que os fundamentos de tais decisões sejam devidamente explicitadas aos cidadãos aveirenses, legítimos detentores do direito de usufruto de tais espaços”.

Sobre o parque Infante D. Pedro, a ADERAV diz que o “pulmão verde” da cidade “está canceroso”, com “amontoados de inertes”, “lama”, “tubos”, “caminhos intransitáveis, vedados ou simplesmente fechados ao público”, “bancos partidos”, “lago sujo e desinteressante”, num cenário distante “dos tempos áureos de Lourenço Peixinho”.

Mesmo que no final o espaço fique mais cuidado, a ADERAV realça os prejuízos de um tempo que ficará na memória dos turistas que visitam a cidade nesta altura.


tags: ,

publicado por JCM às 13:29 | link do post | favorito

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



SOBRE CIDADES, CIDADANIA, O FUTURO E AVEIRO. UM BLOGUE EDITADO POR JOSÉ CARLOS MOTA
GRUPO FB 'PENSAR O FUTURO - AVEIRO 2020'
2013-01-04_2204.png
ADESÃO À MAILING-LIST 'PENSAR O FUTURO DE AVEIRO'

GRUPO 'PENSAR O FUTURO DE AVEIRO'
AUTOR
E-mail Gmail
Facebook1
Facebook2
Twitter
Linkedin
Google +
QUORA
JCM Works
Slideshare1
Slideshare2
Academia.Edu
links
Maio 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
arquivos

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008